ESTUDO – Unifei pode gerar renda até quatro vezes maior do que minério para Itabira

 512 Visualizações

Campus da universidade em Itabira

Um estudo realizado pelo professor e economista Henrique Carvalho Duarte e o estudante de engenharia de gestão Thiago Custódio, da Universidade Federal de Itajubá, Unifei campus Itabira, revelou projeções dos impactos da universidade na economia do município ao longo dos anos. O resultado do estudo conclui que com a conclusão do projeto campus e a implantação da universidade as projeções podem multiplicar até quatro vezes a arrecadação do município, além do que se arrecada atualmente com a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem). 

De acordo com os estudos os gastos atuais, incluindo a escola, professores e alunos somam R milhões, com impacto direto de R,9 milhões, quando se aplica o efeito multiplicador  definido pelos próprios pesquisadores. Os dados foram apresentados pelo professor Henrique Carvalho durante a reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico (Codecon). “Existe um reflexo do que é gerado. Da ação inicial que reflete o que foi gasto”, aponta o professor.

O estudo revela ainda os gastos da Unifei reunindo aquisições feitas no município com recursos de fora, as compras dos servidores do campus e ainda os gastos de alunos de outras cidades no município. Números do ano de 2015 apontam que a instituição registrou gastos em torno de de R,6 milhões, sendo que 17%, R0 mil feitos no município. Neste ano estavam matriculados no campus Itabira 1.896 estudantes, sendo que 1.563, vieram de outras cidades do país. A média de gastos por aluno ficou em R.250,11. Ainda segundo o estudo esses estudantes gastaram no município R milhões ao longo de oito meses do ano letivo. 

Os maiores gastos são com moradias, supermercados, restaurantes, bares e lanchonetes, somando ainda os gastos com serviços, vestuário, entretenimento saúde, veículos e transporte. Na soma de gastos da própria Unifei com professores e alunos somam-se R milhões ao ano, valor elevado a R milhões com a aplicação do fator multiplicador. 

Ainda de acordo com os organizadores do estudo, a pesquisa foi realizada com metodologia da Fundação João Pinheiro (FJP), por meio da tabela de Recursos e Matriz Insumo Produto, que apontou o fator multiplicador econômico de 1,79%. 

A conclusão do projeto Unifei Campus Itabira prevê capacidade para 10 mil estudantes e mantendo as projeções apuradas pelo estudo o impacto econômico pode chegar a R5 milhões por ano. (Da Redação com informações do jornal Diário de Itabira) 

 

 

 

 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.