Festa do Círio de Nazaré espera 77,6 mil turistas neste ano

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 122 Visualizações

As procissões do Círio de Nazaré de Belém (PA) começam nesta sexta-feira (6), com expectativa de atrair cerca de 77,6 mil turistas à capital para homenagear Nossa Senhora de Nazaré, padroeira dos paraenses.

No total, 2 milhões de devotos devem participar dos festejos, que são a mais importante celebração religiosa do estado e uma das maiores do mundo. A festa também é considerada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) desde 2013.

A tradição, iniciada em 1793, dura 15 dias e tem a procissão principal no segundo domingo de outubro, no dia 8. A comemoração começa com missa presidida pelo arcebispo de Belém e, em seguida, ocorre a procissão, que percorre os bairros da Cidade Velha e Nazaré. Ao longo do trajeto há apresentações de corais, canto lírico e hinos de louvor à Santa, em um movimento cultural e religioso que mobiliza toda a população da cidade.

Neste ano, segundo estudo da Secretaria de Estado de Turismo (Setur-PA) e do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA), o gasto médio dos visitantes deverá alcançar US$ 29,1 milhões, aproximadamente R$ 91 milhões. Os romeiros vêm, em sua maioria, do Maranhão (17,3% em 2016) e do Rio de Janeiro (13,3%).

História

A história do Círio começou com o achado de Plácido José de Souza, o caboclo Plácido. Um dia, caçando no igarapé Murutucu, ele viu a imagem da Santa entre as pedras. O homem levou a imagem para casa e montou um altar simples. No dia seguinte, porém, a estátua sumiu. Plácido foi procurá-la às margens do igarapé, e a encontrou no mesmo lugar que estava anteriormente, entre as pedras. Segundo a tradição, a Santa voltou outras vezes ao local, onde foi construída a primeira ermida.

Um dos elementos mais conhecidos do evento é a corda utilizada para puxar o carro que transporta a Imagem da Santa, que representa uma ligação com a Virgem. Os milhares de romeiros segurando a corda formam uma espécie de cinturão que protege a berlinda (local onde a imagem peregrina).

Outra tradição cultural do festejo é o chamado almoço do Círio, em que as famílias se reúnem no dia da procissão principal. O cardápio é composto de comidas típicas como o Pato no Tucupi (pato ao molho de tucupi, caldo extraído da mandioca, e jambú, uma folha de sabor peculiar) e Maniçoba (uma feijoada amazônica com todos os ingredientes, mas no lugar do feijão vai a maniva – uma massa feita com folhas da mandioca). (Fonte: Governo do Brasil, com informações da Prefeitura de Belém (PA), do Governo do Pará, da Unesco, da Diretoria da Festa de Nazaré e do Iphan)

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *