Juliano Andrade

Dr. Juliano Andrade – Proteína do Leite X Proteína da Carne

Com a chegada das proteínas de carne ao mercado muito se fala sobre qual seria a melhor opção na hora de suplementar proteínas utilizando o famoso whey?. Mesmo com os diversos estudos e questionamentos a respeito do leite, o whey do soro do leite nunca parou de ser utilizado. Mas e agora, o whey da proteína da carne pode substituí-lo à altura? Para isso é interessante analisarmos alguns quesitos:

  • Valor Biológico: Apesar de 1 grama de proteína conter sempre 4 calorias, independentemente da fonte alimentar, a quantidade de proteína que o corpo consegue digerir e utilizar para fins de construção muscular não é sempre 100%. O valor biológico é uma escala de medição usada para determinar que porcentagem de proteína é utilizada pelo corpo. A fonte de proteína com o melhor valor biológico é o ovo inteiro, já que o corpo consegue aproveitar cerca de 94% dos aminoácidos presentes nessa fonte alimentar. O interessante na proteína de carne é que, se reunidas as condições nutricionais ideais, o valor biológico dessa fonte de proteína consegue ser equivalente ao da proteína do ovo. Por sua vez, a proteína do leite de vaca ronda os 60% de aproveitamento biológico.
  • Pureza: A proteína proveniente de fórmulas de whey pode atingir um valor biológico de até 104 (a escala é de 0 a 100), dependendo do seu grau de pureza. Será que os suplementos à base de proteína de carne perdem para a whey nesse aspecto? Se olharmos para a 100% Whey Gold Standard, considerada por muitos a melhor whey do mercado, verificamos que ela contém quase 5 gramas de açúcares por 100g. Em comparação, proteínas de carne famosas como Carnivor e Predators PREY não contêm açúcares. A nível de gordura saturada, a whey costuma ter entre 2 a 4 gramas desse nutriente. Por sua vez, algumas proteínas de carne são livres de gordura saturada, ou apresentam um valor residual.
  • Absorção: Dando seguimento ao ponto anterior, os açúcares e as gorduras atrasam a absorção da proteína no organismo, pois as enzimas digestivas têm o dobro do trabalho para quebrar as proteínas nas suas unidades mais fundamentais – os aminoácidos. A isto soma-se o fato de a maior parte dos açúcares da whey provirem da lactose, um tipo de açúcar que a grande maioria das pessoas não consegue digerir parcial ou completamente. Além disso, ao contrário da whey, que é digerida no intestino, a proteína de carne é digerida no estômago. Isso evita a sensação de inchaço normalmente associada ao consumo de whey.
  • Qualidade Nutricional: A somar a tudo aquilo que já falámos anteriormente, a maioria das fórmulas de proteína de carne são ainda enriquecidas com vitaminas e minerais, aumentando, assim, a sua qualidade nutricional.

Portanto, com tudo  que vimos anteriormente, podemos concluir que as fórmulas de proteína de carne são mais interessantes do que a proteína de soro de leite, no que toca ao ganho de massa muscular e recuperação.

Graduação em Medicina em 2009 pela Unigranrio-RJ; Pós graduado em Medicina do Trabalho em 2011 pelo Cenbrap; Pós Graduando em Endocrinologia e Metabogia pelo Ipemed; Sócio Proprietário Clinica CISSAT. Rua Desembargador Drumond, n°05, Campestre. Itabira-MG.

Converse com o colunista: clinicacissat@gmail.com

WhatsApp: (31) 98837-1734

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação

Send this to a friend