Mobilização em Itabira – Sind-UTE e Sintsepmi farão manifesto contra a Reforma da Previdência

A direção do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais Subsede Itabira (SindUTE-Itabira) promove nesta terça-feira (21) uma passeata até a Câmara Municipal, para protestar contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, que prevê uma reforma na previdência.

A manifestação, que contará com o apoio de outros sindicatos da cidade, tem concentração marcada ao lado da estação rodoviária Genáro Mafra às 12h30 com caminhada até a Câmara Municipal, marcada para as 13h, onde será solicitado aos vereadores uma nota de repúdio, que deve ser encaminhada aos deputados federais, segundo um oficio assinado pelo coordenador da subsede itabirana Felipe Rosa Ferreira.

“O objetivo é alertar a população e mobilizar a cidade contra a PEC 287 e solicitar dos nossos representantes políticos locais monção de repúdio ou documento oficial informando aos deputados federais de Minas Gerais que o povo itabirano é totalmente contra a reforma da previdência PEC-287”, diz o oficio.

A proposta- Desde que foi anunciada pelo governo Michel Temer (PMDB) no final do ano passado a PEC 287 está entre as maiores polêmicas do governo e vem enfrentando a resistência de uma grande parcela da comunidade, principalmente dos Sindicatos e de órgãos que representam o trabalhador brasileiro. Dentre as principais propostas de mudança estão o tempo de aposentadoria. Com a proposta homens e mulheres têm que ter no mínimo 65 anos de idade e 25 anos de contribuição para adquirir a aposentadoria. O sistema atual permite a aposentadoria aos 65 anos para os homens e 60 para as mulheres, com no mínimo 15 anos de contribuição para ambos. Outra mudança que tem incomodado é a aposentadoria por tempo de contribuição, atualmente o trabalhador pode se aposentar com 35 anos de contribuição para os homens e 30 para as mulheres, se a proposta for aceita pelo Congresso Nacional este benefício será extinto.

Leia Também!

Temer enfrenta hoje o desafio das ruas com a convocação da greve geral

O presidente Michel Temer (PMDB) enfrenta hoje o maior protesto popular contra o seu governo …